Órgão de tubos e órgão eletrónico: estudo comparativo de intensidades

Full text: Download

Publisher: Unknown publisher

Preprint: policy unknown. Upload

Postprint: policy unknown. Upload

Published version: policy unknown. Upload

Abstract
Os anexos deste trabalhos estão disponíveis para consulta na Biblioteca com a cota TCD 3869 ; O órgão de tubos terá sido um instrumento inventado na Grécia que veio a ser desenvolvido e melhorado ao longo do tempo, tornando-se no instrumento de excelência que pode ser visto em muitas igrejas. Podem ser encontrados em tamanhos mais pequenos, com formato de caixas com algumas dezenas de tubos, ou podem ser monumentais com milhares de tubos, sendo muitas vezes partes constituintes do património histórico e religioso de cada local. A primeira versão do órgão eletrónico surge por volta de 1930 e pretendia imitar o som do órgão acústico, tornando-se um instrumento bastante requisitado pelas pequenas igrejas. Este órgão foi sendo desenvolvido ao longo do tempo, melhorando bastante as suas caraterísticas acústicas, sendo que, atualmente, este é, em termos de sonoridade, uma cópia bastante fiável do órgão de tubos. Tendo em mente estas duas versões do mesmo instrumento, a questão reside em qual dos dois se adapta melhor às necessidades e possibilidades de cada local. Para a escolha entre um e outro, vários detalhes são tidos em conta, nomeadamente aspetos financeiros, talvez os mais considerados na aquisição do instrumento. No entanto, dever-se-á ter em conta os aspetos acústicos do som de cada instrumento, para a melhor adequação do som ao espaço. O presente trabalho de pesquisa pretende isso mesmo, comparar acusticamente as intensidades e algumas caraterísticas subjetivas em três igrejas da cidade de Braga, de forma a concluir sobre qual dos tipos de órgãos se adequa melhor a cada espaço. ; The pipe organ have been an instrument invented in Greece that have been developed and improved over the time, becoming an instrument of excellence that can be seen in many churches. They can be found in smaller sizes, looking like boxes with a few tens of tubes, or may be found in monumental sizes with thousands of tubes, often being a part of the historical and religious patrimony of each location. The first version of the electronic organ comes around 1930 and intended to imitate the sound of the acoustic organ, making it an instrument very required by small churches. This organ have been developed over the time, greatly improving its acoustic characteristics, and, currently, in terms of sonority, this is a fairly reliable copy of the pipe organ. Thinking about these two versions of the same instrument, the question is which one suits best to the needs and possibilities of each place. For the choice between the two, many details are taken into account, including financial aspects, perhaps the most considered in the instrument acquisition. However, it should be taken into account aspects related to the acoustic sound of each instrument, to better match the sound space. This research work intends to acoustically compare the intensities and some subjective characteristics in three churches in the city of Braga, in order to conclude which type of organ is best suited to each space.