Incêndios urbanos : análise de ocorrências do centro urbano antigo de Coimbra : determinação do grau de risco para a mitigação

Thesis by Cátia Gonçalves

Full text: Unavailable

Publisher: Unknown publisher

Preprint: policy unknown. Upload

Postprint: policy unknown. Upload

Published version: policy unknown. Upload

Abstract
A mitigação dos incêndios urbanos é tida como uma das acções prioritárias no âmbito dos processos de reabilitação e requalificação dos Centros Urbanos Antigos, daí a necessidade de fazer uma análise do risco de incêndio, tendo como foco, as ocorrências existentes numa determinada área num determinado período de tempo, densidade demográfica e do edificado, e o Grau de Risco ao nível dos arruamentos. ; No âmbito deste trabalho de investigação, foi desenvolvida e aplicada uma metodologia que se baseou no histórico de ocorrências da Casa Municipal de Protecção Civil de Coimbra, nas características físicas, demográficas e socioeconómicas da área de estudo, no Decreto- Lei nº220/2008 de 12 de Novembro e na Portaria n.º 1532/2008, de 29 de Dezembro, que englobam as actuais disposições regulamentares de segurança contra incêndio aplicáveis a todos os edifícios, e numa análise simplificada do grau de risco de incêndio. Para este estudo, definiu-se uma área do Centro Urbano Antigo de Coimbra, que abrange parte das antigas freguesias de Santa Cruz, São Bartolomeu, Sé Nova e Almedina, agora englobadas na União de Freguesias de Coimbra. ; Os núcleos urbanos antigos são áreas de elevado valor patrimonial, histórico, arquitetónico, cultural e afectivo, e que, por essa razão, necessitam de ser preservadas e valorizadas. Estes locais, assim como os edifícios que os constituem, apresentam particularidades que os distinguem dos núcleos urbanos recentes e que potenciam a deflagração e a propagação de incêndios, nomeadamente os materiais combustíveis que tradicionalmente compõem os elementos estruturais dos edifícios antigos, a elevada densidade de edifícios e as reduzidas distâncias que apresentam entre si, a partilha de parede mestra entre edifícios contíguos, a adaptação inadequada de edifícios para usos não habitacionais, a ocupação marginal, a proliferação de edifícios extremamente degradados ou devolutos, muitas vezes com elevadas cargas de material combustível no seu interior, e a existência de instalações eléctricas antigas, frequentemente improvisadas e inadequadas. Nunca descartando também, a responsabilidade do Ser Humano, que muitas vezes toma atitudes imponderadas, que levam ao advento de incêndios domésticos que poderiam ser evitados. ; Mais do que apresentar uma análise dos incêndios urbanos no CUA de Coimbra, pretendesse desenvolver um estudo concreto com o intuito de determinar as zonas de maior risco, assim como dar sugestões para a sua mitigação e resolução de alguns problemas existentes. ; Dissertação de mestrado apresentada à elaborada no âmbito do Mestrado em Dinâmicas Sociais, Riscos Naturais e Tecnológicos. Formação base do autor: Geologia.