Práticas de gestão de recursos humanos : o caso IDEALMED

Full text: Unavailable

Publisher: Unknown publisher

Preprint: policy unknown. Upload

Postprint: policy unknown. Upload

Published version: policy unknown. Upload

Abstract
O presente trabalho constitui-se como o relatório de estágio do Mestrado em Gestão, da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, desenvolvido no Grupo Idealmed, no segundo semestre do ano letivo 2012/2013, durante o período de dezanove semanas (11 de fevereiro a 21 de junho de 2013). O conjunto de atividades desenvolvidas é a base de uma reflexão crítica sobre o tema principal deste relatório: práticas de gestão de recursos humanos. A Idealmed faz parte de um recente grupo económico e é uma organização privada que iniciou a sua atividade no âmbito da saúde, num contexto político-económico que integra simultaneamente grandes desafios, oportunidades e ameaças. A unidade hospitalar localizada, na região centro de Portugal, junto de um grande centro hospitalar e universitário tem tido a capacidade de atrair profissionais de mérito e de reconhecimento internacional. Na atual conjuntura económico-social é determinante identificar e compreender o processo de implementação de práticas de gestão que contribuam, de uma forma significativa, para a motivação e retenção destes profissionais – estas condições refletem uma relevante experiência para aprofundar o tema proposto. A literatura em gestão de recursos humanos e desempenho organizacional (e.g. Guest e Bos-Nehles, 2013) defende que a efetiva implementação de práticas de gestão, mais do que associada a um plano estratégico, deve refletir o envolvimento e compromisso dos diferentes diretores de serviço com o plano de negócios. É ainda argumentado que uma liderança forte conducente ao desenvolvimento pessoal dos colaboradores, influencia positivamente a motivação destes, promovendo o sentido de justiça e pró-atividade entre as pessoas. Tendo em conta a literatura em causa, argumentamos que para atrair e reter profissionais de excelência, mais do que privilegiar a recompensa extrínseca, é determinante gerir as recompensas intrínsecas, em particular as que estão associadas às condições de trabalho, autonomia, segurança e oportunidades de desenvolvimento de carreira. ; Relatório de estágio do mestrado em Gestão, apresentado à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, sob a orientação de Teresa Carla Trigo Oliveira.