Published in

Research, Society and Development, 7(10), p. e53710716684, 2021

DOI: 10.33448/rsd-v10i7.16684

Links

Tools

Export citation

Search in Google Scholar

O protagonismo feminino no parto domiciliar: Relatos de experiências

This paper was not found in any repository; the policy of its publisher is unknown or unclear.
This paper was not found in any repository; the policy of its publisher is unknown or unclear.

Full text: Unavailable

Question mark in circle
Preprint: policy unknown
Question mark in circle
Postprint: policy unknown
Question mark in circle
Published version: policy unknown

Abstract

Este trabalho tem como objetivo conhecer a experiência das mulheres que tiveram parto no âmbito domiciliar, nos municípios de São Luís, e São José de Ribamar, do estado do Maranhão. Trata-se de uma pesquisa exploratória, descritiva, com abordagem qualitativa, com a participação de 9 mulheres, sendo as entrevistas realizadas nos meses de setembro e outubro de 2017. Para análise dos dados, utilizou-se a técnica de análise de conteúdo de Bardin. Dos resultados emergiram três categorias temáticas. 1- Motivadores para a vivência do parto domiciliar; 2- As visões diante do parto domiciliar; 3- Emersão de sentimentos com a vivência do parto em casa. As entrevistas mostraram que o desejo por autonomia, o respeito, pelo protagonismo, a elevada renda familiar e nível de escolaridade, foram pontos decisivos para vivência do parto domiciliar, assim como o respaldo das consultas de pré-natal. Com isso, foi possível concluir que o parto domiciliar configura-se atualmente como um confrontamento ao que é oferecido pelos sistemas de saúde, público ou de âmbito particular, emergindo de uma necessidade de vivenciar de forma visceral a fisiologia do corpo feminino. O protagonismo dessa nova escolha de parir, evidenciou o desejo de se sentirem ativas em seus partos.